Neste espaço, leitores e amigos - reais ou virtuais, recentes ou de longa data - conhecerão um pouco mais do profissional que há décadas se dedica ao jornalismo político e investigativo. É natural pensar que na esteira de tão comentada profissão, que muitas vezes desperta fantasias, exista alguém frio e calculista o tempo todo, como requer esse tipo de jornalismo, sempre focado na descoberta de algo que mescla o inédito, o proibido, o ilegal e o perigo.

Estar jornalista é ser investigativo por si só, não importando a área de atuação. É preciso investigar para levar o novo a cada leitor, para trazer a próxima notícia. Ao contrário do que muitos imaginam, há por trás de minhas inúmeras matérias, contundentes e reveladoras, um ser humano sensível e que consegue enxergar em fatos e feitos uma oportunidade para melhorar a cada dia e expressar a sua essência das mais variadas formas.

Aqui você encontrará um pouco da minha trajetória e das tantas experiências que colecionei ao longo da vida, muitas delas no período em que estive longe da terra natal. Isso fica evidente na forma como escrevo, nas palavras que uso com mais frequência, nas rimas e no significado profundo dos meus poemas, na coerência a que me agarro em análises políticas e também do cotidiano, nas imagens que registro com uma quase inseparável câmera fotográfica.

Foi a partir desse laboratório da vida que consegui construir uma história, com erros e acertos, e da qual me orgulho. Fiz a minha parte com dedicação incansável, mas tenho certeza que ainda tenho muito a fazer. A consciência tranquila embala o sono dos justos, mesmo que curto.

Tranquilidade sinto quando penso que meus filhos terão o que contar no futuro. Não porque queira ser uma página da história, pelo contrário, mas apenas porque desempenho com amor desmedido o papel que me cabe e caberá até o último suspiro.

Trago de meu saudoso pai, que começou a vida como um reles engraxate e entregador de armazém, mas deixou um legado intangível, a lição de que muitas vezes o sucesso de alguém está no brilho do sapato alheio. Com essa lição na bagagem é que, há quarenta anos, decidi seguir o meu caminho sozinho, ganhar o mundo, viver a vida em todas as suas nuances, em todos os seus capítulos.

Um caminho sem volta, que percorreria novamente sem receio algum. Com retas que, pudesse repeti-las, venceria cada uma delas com mais vagareza para contemplar a paisagem. Também com curvas, que, se de novo surgissem à minha frente, contorná-las-ia com a cautela devida para garantir a reta seguinte.

Boa viagem e, como eu, desfrute e aproveite cada parada!

 

Ucho Haddad

 

Novo espaço, um pouco de mim

Muitos me perguntam se estou abandonando o jornalismo político. Não, isto não está nos meus planos. Pelo menos por enquanto. Esta é uma tarefa exclusiva do Criador.

Uma nova página significa mais trabalho, mas escrever é algo que se confunde com o ar que respiro. Existir é escrever e vice-versa. É permitir a renovação da alma, do pensamento e da lógica. É acreditar num amanhã diferente.

Lançar este novo espaço só foi possível porque é latente o momento de paz e plenitude em que me encontro. Pode parecer ousadia da minha parte, mas é assim que sinto a cada palavra que escrevo, a cada pensamento que surge.

"Foi na trajetória e na genialidade de um engraxate que encontrei os ensinamentos necessários para descobrir que o sucesso de alguém muitas vezes está no brilho do sapato alheio."

Ucho Haddad

[Este é um agradecimento a João Francisco, meu pai, que a partir de uma humilde caixa de madeira, repleta de graxas, panos e escovas, conquistou uma trajetória digna e o respeito de muitos.]

 

 

 

 

uchohaddad.com.br - Todos os direitos reservados - Copyright 2013